[Coluna] A geração de garotas que queriam ser a Sam, de ‘Três Espiãs Demais’

Recentemente, o BuzzFeed Brasil publicou o teste “Qual personagem de Três Espiãs Demais é você?”. Em pouco menos de uma hora no ar, a resposta “Eu Tirei Sam” entrou para a lista de 10 assuntos mais comentados do Twitter no Brasil – junto de Morgan Freeman, que foi acusado de assédio sexual por 8 mulheres e da Greve dos Caminhoneiros.

Três Espiãs Demais é uma série animada francesa exibida no Brasil principalmente entre os anos de 2002 e 2009 e popularizada por ter feito feito parte da programação da finada TV Globinho, a alegria das manhãs infantis na TV aberta brasileira.

Imagem: divulgação

Se você cresceu durante década de 2000, é bem pouco provável que não esteja familiarizada(o) com a produção que acompanhava a vida de três adolescentes espiãs: Sam, Clover e Alex. Comandadas por Jerry, líder da organização secreta governamental WOOHP (Organização Mundial de Proteção Humana), as garotas precisavam dividir suas vidas entre missões secretas para salvar a humanidade e preocupações rotineiras com escola, amores, intrigas e família.

Cada uma das personagens tinha uma personalidade bem própria, que as diferenciava para além do tipo físico e da cor dos uniformes. Clover, por exemplo, pode ser considerada a personagem mais estereotipada da série. Ela é a mais preocupada com “coisas de meninas”, como beleza, roupas, namorados, vida social. Alex, por outro lado, é a mais atlética. Gosta de futebol, é muito altruísta e carrega um certo espírito de equipe. Já Sam, apesar de menos popular, é líder, inteligente, esperta, de gênio forte, focada e preocupada.

Juntas, elas formam um time empolgante e imbatível de garotas – qualidade de extrema importância, considerando que raras vezes tivemos a chance de acompanhar um grupo formado exclusivamente por mulheres salvando o mundo. Por isso, é impossível negar que “Três Espiãs” inspiraram incontáveis meninas a sonharem com um mundo de aventuras sempre tão associado a personagens homens. Afinal, mesmo entre provas escolares, namoricos frustrados, crises de identidade e de autoestima, no fim do dia ainda era possível salvar o mundo.

Com certeza, as três protagonistas são ótimas e cada uma de suas qualidades e defeitos foi fundamental para a trama de todos os episódios divertidíssimos de Três Espiãs Demais. Mas por que tantas garotas queriam ser a Sam e se sentiram realizadas com o teste do BuzzFeed?

Imagem: divulgação

Bem, Sam representa garotas que nem sempre eram retratadas nos desenhos animados. Ela é nerd, gosta de estudar, de ler e ainda assim consegue liderar uma equipe importantíssima de espiãs. Ocupar essa posição de liderança também é fundamental porque Sam não é uma super-heroína com poderes. Ela é uma adolescente comum, que busca equilibrar suas emoções e preocupações (às vezes tolas, porque ser jovem é isso) com a constante obrigação de salvar o mundo secretamente, sem receber muita coisa em troca.

A personagem equilibra características com qualidade. Ao mesmo tempo em que sente raiva, insegurança, inveja, decepção e medo, ela também usa sua inteligência, organiza as capacidades das amigas da melhor forma possível, luta, tem equipamentos de espionagem especiais e é fundamental para concluir as missões com responsabilidade e sucesso.

Sam, Alex e Clover devem muito de sua sintonia quanto coletivo às suas caraterísticas individuais, mas, sem dúvidas, o lugar de destaque da jovem ruiva fez com que uma geração de garotas descobrisse que não é necessário ser a mais popular da escola ou a mais extrovertida para ser alguém especial e indispensável. No fim das contas, a lição que fica é de que basta ser você mesma e, de preferência, estar rodeada de outras mulheres incríveis que possam te apoiar em suas fragilidades.

 

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta