Sergio, da Netflix, romantiza a vida de diplomata brasileiro

Sérgio Vieira de Mello morreu em 2003, vítima de um atentado ordenado pelo líder da Al-Qaeda em Bagdá, no Iraque. Na época, o brasileiro, Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, vivia o auge de seu trabalho diplomático. Era ele o nome mais cotado para substituir Kofi Annan, então secretário-geral das Nações Unidas – principal cargo da organização; e também foi ele o mais próximo que o Brasil já chegou de ocupar a função.

Agora, parte de sua trajetória pouco conhecida pelos brasileiros está ficcionalizada em Sergio, um filme original Netflix. Baseado no livro “O Homem que Queria Salvar o Mundo”, de Samantha Power, o longa estadunidense dirigido por Greg Barker tem Wagner Moura como protagonista e produtor. 

‘Sergio’/ Divulgação

SERGIO, UM ROMANCE

Conhecido por ser um homem empático, líder nato e extremamente comprometido com a política diplomática, Mello percorreu países, mitigou os mais variados conflitos e, por isso, fez história na ONU. Seus 34 anos de trabalho duro, entretanto, não são exatamente o foco da trama Netflix. 

De indiscutível relevância para a recuperação da memória de uma figura importante para o Brasil, o filme peca por priorizar a dramatização do atentado sofrido em Bagdá e o relacionamento do diplomata com a economista argentina e também membro das Nações Unidas Carolina Larriera (interpretada pela cubana Ana de Armas). 

Provavelmente com o fim de atrair os mais variados tipos de público, de todos os 190 países alcançados pela plataforma de streaming, a produção  privilegia o romance e a ação. Logo, direção e roteiro idealizam um homem perfeito, uma tórrida paixão interrompida e uma morte política heroica, apelando para a emoção do espectador e jogando para segundo plano as tensões das relações internacionais e as contradições, dificuldades e habilidades do profissional Sérgio.

Portanto, para quem quiser se aprofundar na história de Sérgio Vieira de Mello, a Netflix disponibiliza ainda o documentário Sergio, de 2009, também dirigido por Greg Barker.

Trailer:
(Fonte: Netflix Brasil/ YouTube)

Ficha técnica:

Direção: Greg Barker

Duração: 1h58

País: EUA

Ano: 2020

Elenco: Wagner Moura, Ana de Armas, Brían F. O’Byrne

Gênero: Biografia, Romance, Drama

Distribuição: Netflix

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta