Conheça os ganhadores da quinta edição do Prêmio Platino, o Oscar do cinema latino

Na noite de ontem (29) aconteceu a 5ª edição da cerimônia do Prêmio Platino do cinema Ibero-Americano (transmitida no Brasil pelo Canal Brasil). A premiação, que este ano foi sediada na Riviera Maya, México, é uma importante vitrine para divulgar as produções cinematográficas e televisivas da América Latina, Espanha e Portugal.  A partir da lista de indicados podemos ter contato com parte do que há de melhor no cinema de países que são tão pouco contemplados pelas grandes premiações da indústria internacional

Nesta edição, o Brasil concorreu em cinco categorias, mas apenas Renata Pinheiro saiu premiada por Melhor Direção de Arte pelo filme  Zama. Em seu discurso, a brasileira falou em português, agradeceu a diretora Lucrecia Martel e pediu por Lula Livre, marcando a presença política do Brasil na premiação.

Momento em que Renata Pinheiro recebe o Platino de Melhor Direção de Arte e grita “Lula Livre!” / Imagem: Agência EFE – Jose Mendez

As outras indicações brasileiras foram: Melhor Música Original (para Plínio Profeta por O Filme da Minha Vida), Melhor Animação (para  História Antes de Uma História e Lino – Uma Aventura de Sete Vidas),  Prêmio Platino Ao Cinema e Educação em Valores (para Como Nossos Pais) e Melhor Interpretação Masculina em Minissérie ou Telessérie (para Júlio Andrade por Um Contra Todos).

Igualdade de gênero foi a pauta principal da quinta edição do Prêmio Platino, mas diferente do Oscar, o assunto não ficou restrito apenas ao discurso dos vencedores. Dentre as indicações, chamou atenção a quantidade de mulheres presente nas categorias. Dos dez indicados a Melhor Direção e Melhor Roteiro, cinco eram mulheres. Duas diretoras e três roteiristas.  

Logo no início da noite, o apresentador Eugenio Derbez também fez questão de ressaltar que a estátua da premiação é uma mulher. Mais tarde, uma batalha de rappers (um mexicano e um espanhol), pediu pela união do cinema ibero-americano e pela revolução ibero-americana e feminista. Além disso, as categorias de Melhor Ator e Melhor Atriz (tanto de cinema, quanto de série de TV) foram apresentadas juntas, em nome da igualdade.

O grande vencedor da edição não surpreendeu ninguém, mas fez valer suas vitórias. Depois de levar o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, Uma Mulher Fantástica, do chileno Sebastián Lelio, levou cinco dos noves prêmios em que foi indicado, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Atriz, para Daniela Vega. A atriz aproveitou seu discurso para dizer que falar sobre o direito das mulheres é uma moda muito bonita, mas não passageira. Ela ainda pediu uma salva de palmas em homenagem às mulheres ibero-americanas.

‘Uma Mulher Fantástica’ foi o grande vencedor da quinta edição do Prêmio Platino / Divulgação

Durante o evento, alguns outros discursos também chamaram atenção. O apresentador salientou a importância de pagar por obras latinas, como atitude de fomento à nossa indústria que já é tão desvalorizada. Já a atriz Adriana Barraza, conhecida por trabalhar com o diretor Alejandro G. Iñárritu em Amores Brutos e Babel, recebeu um prêmio de honra pelo conjunto de sua carreira e aproveitou para homenagear os três estudantes de cinema mexicanos que foram mortos pelo narcotráfico. Barranza ainda falou contra a violência e pediu para que o México cuide de suas crianças e de seu futuro.

A noite, que começou com um belo vídeo sobre a potência do cinema ibero-americano – com destaque para o ano de 2017, que produziu mais de 850 filmes, de 23 países – terminou com uma magnífica apresentação folclórica mexicana. Mesmo com sua jovem trajetória de cinco anos, o Prêmio Platino se consagra como evento essencial para a nossa indústria.

Confira a lista de indicados e ganhadores:

MELHOR FILME IBERO-AMERICANO DE FICÇÃO

A Cordilheira (Argentina, Espanha) – Disponível no Google Play

A Livraria (Espanha) – Disponível na Netflix

Últimos Dias em Havana ( Cuba, Espanha) – Disponível no Google Play

Uma Mulher Fantástica ( Chile, Espanha)

Zama ( Argentina, Brasil, México, Portugal e Espanha) – Disponível no Google Play e Looke

MELHOR DIREÇÃO

Alex de la Iglesia por Perfeitos Desconhecidos (Espanha) – Disponível na Netflix

Fernando Pérez por Últimos Dias em Havana ( Cuba, Espanha)

Isabel Coixet por A Livraria (Espanha)

Lucrecia Martel por Zama ( Argentina, Brasil, México, Portugal e Espanha)

Sebastián Lelio por Uma Mulher Fantástica ( Chile, Espanha)

MELHOR ROTEIRO

Carla Simón por Verão 1993 (Espanha) – Disponível no Google Play

Fernado Pérez e Abel Rodríguez por Últimos Dias em Havana (Cuba, Espanha)

Isabel Coixet por A Livraria (Espanha)

Lucrecia Martel por Zama ( Argentina, Brasil, México, Portugal e Espanha)

Sebastián Lelio e Gonzalo Maza por Uma Mulher Fantástica ( Chile, Espanha)

MELHOR MÚSICA ORIGINAL

Alberto Iglesias por A Cordilheira  (Argentina, Espanha)

Alfonso de Vilallonga por A Livraria (Espanha)

Derlis A. González por Los Buscadores (Paraguai)

Juan Antonio Leyva e Magda Rosa Galbán por El Techo ( Nicarágua, Cuba)

Plínio Profeta por O Filme da Minha Vida (Brasil) – Disponível no Google Play



MELHOR INTERPRETAÇÃO MASCULINA

Alfredo Castro por Los Perros (Argentina, Chile, Portugal)

Daniel Giménez Cacho por Zama (Argentina, Brasil, Espanha, México, Portugal)

Javier Bardem por Loving Pablo (Espanha)

Javier Gutiérrez por O Autor (Espanha, México)

Jorge Martínez por Últimos Dias em Havana (Cuba, Espanha)




MELHOR INTERPRETAÇÃO FEMININA

Antonia Zegers por Los Perros (Argentina, Chile, Portugal)

Daniela Vega por Uma Mulher Fantástica (Chile, Espanha)

Emma Suárez por As Filhas de Abril (México)

Maribel Verdú por Abracadabra (Espanha)

Sofía Gala Castiglione por Alanis ( Argentina)



MELHOR ANIMAÇÃO

Deep (Espanha)

O Livro de Lila ( Colômbia, Uruguai)

História Antes de Uma História (Brasil)

Lino – Uma Aventura de Sete Vidas (Brasil) – Disponível no Google Play

As Aventuras de Tadeo 2. O Segredo do Rei Midas (Espanha) – Disponível no Google Play

MELHOR DOCUMENTÁRIO

Dancing Beethoven (Espanha)

Exercícios de Memória (Paraguai, Argentina)

O Pacto de Adriana (Chile)

Los Niños (Chile)

Muchos Hijos, Un Mono y Un Castillo (Espanha)

MELHOR FILME DE ESTREIA IBERO-AMERICANO

El Techo (Nicarágua, Cuba)

La Defensa del Dragón (Colômbia)

La Llamada (Espanha) – Disponível na Netflix

A Noiva do Deserto (Argentina, Chile)

Mala Junta (Chile)

Verão 1993 (Espanha)

MELHOR DIREÇÃO DE MONTAGEM

Ana Pfaff e Dídac Palou por Verão 1993 (Espanha)

Etienne Boussac por La Mujer del Animal (Colômbia)

Miguel Schverdfinger e Karen Harley por Zama (Argentina, Brasil, Espanha, México, Portugal)

Rodolfo Barros por Últimos Dias em Havana (Cuba, Espanha)

Soledad Salfate por Uma Mulher Fantástica  (Chile)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

Estefanía Larraín por Uma Mulher Fantástica (Chile, Espanha)

Mikel Serrano por Handia (Espanha)

Mónica Bernuy por Verão 1993 (Espanha)

Renata Pinheiro por Zama (Argentina, Brasil, Espanha, México, Portugal)

Sebastián Orgambide e Micaela Saiegh por A Cordilheira (Argentina, Espanha)

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

Benjamín Echazarreta por Uma Mulher Fantástica (Chile, Espanha)

Javier Juliá por A Cordilheira (Argentina, Espanha)

Raúl Pérez Ureta por Últimos Dias em Havana (Cuba, Espanha)

Rui Poças por Zama (Argentina, Brasil, Espanha, México, Portugal)

Santiago Racaj por Verão 1993 (Espanha)

MELHOR DIREÇÃO DE SOM

Aitor Berenguer, Gabriel Gutiérrez, Nicolás de Poulpiquet por Verónica (Espanha) – Disponível na Netflix

Guido Berenblum por Zama (Argentina, Brasil, Espanha, México, Portugal)

Sergio Bürmann, David Rodríguez, Nicolás de Poulpiquet por O Bar (Espanha, Argentina)- Disponível na Netflix

Sheyla Pool por Últimos Dias em Havana (Cuba, Espanha)

Tina Laschke por Uma Mulher Fantástica (Chile, Espanha)

PRÊMIO PLATINO AO CINEMA E EDUCAÇÃO  EM VALORES

Como Nossos Pais (Brasil) – Disponível no Google Play

Handia (Espanha) – Disponível na Netflix

La Mujer del Animal (Colômbia)

Mala Junta  (Chile)

Uma Mulher Fantástica (Chile, Espanha)

MELHOR MINISSÉRIE OU  TELESSÉRIE CINEMATOGRÁFICA IBERO-AMERICANA

El Maestro (Argentina)

O Ministério do Tempo ( Espanha) – Disponível na Netflix

As Telefonistas (Espanha) – Disponível na Netflix

Um Galo Para Esculápio (Argentina) – Exibida pelo canal TNT

Velvet Colección ( Espanha)

MELHOR INTERPRETAÇÃO MASCULINA EM MINISSÉRIE OU TELESSÉRIE

Asier Etxeandía por Velvelt Colección (Espanha)

Julio Andrade por Um Contra Todos (Brasil)

Julio Chávez por El Maestro (Argentina)

Luis Brandoni por Um Galo para Esculápio (Argentina)

Pedro Lanzani por Um Galo para Esculápio (Argentina)


MELHOR INTERPRETAÇÃO FEMININA EM MINISSÉRIE OU TELESSÉRIE

Aura Garrido por O Ministério do Tempo (Espanha)

Blanca Suárez por As Telefonistas (Espanha)

Giannina Fruttero por Ramona (Chile)

Kate del Castillo por Ingobernable (México) – Disponível na Netflix

Marta Hazas por Velvelt Colección (Espanha)

COMENTÁRIOS

2 comentários em “Conheça os ganhadores da quinta edição do Prêmio Platino, o Oscar do cinema latino”

  1. Estes filmes mereceram mesmo o prêmio Platino. Aliás, eu acho ótimo termos uma premiação para os filmes da região, com isso podemos valorizar o que é produzido aqui, além de valorizar a cultura local. Com esse tipo de evento, podemos ver que os nossos melhores filmes não devem em nada aos de Hollywood, além de fazer ver além do óbvio. Alguns destes eu ainda não vi, mas com toda certeza farei questão de ver o mais breve possível, já que adoro o cinema latino.

    1. Obrigada pelo seu comentário, Adriana! A gente também adora cinema latino-americano e produzimos muito conteúdo sobre. Acompanha a gente por aqui e pelas nossas redes sociais <3

Deixe uma resposta