Crítica: Re:Mind

Você já deu uma chance para as séries de língua não-inglesa?