O final de Big Little Lies (HBO)

Atenção! Este texto contém spoilers da segunda temporada da série.

Dois anos depois da estreia de Big Little Lies, em fevereiro de 2017, a produção original da HBO parece ter chegado ao fim de sua breve exibição. Baseada no romance de Liane Moriarty, a série de David E. Kelley encerrou a sua segunda temporada no último domingo (21).

Ainda em 2017, no ano de lançamento, a produção levou oito prêmios Emmy na categoria de minissérie; para a qual fora inicialmente idealizada. No entanto, o desenvolvimento de uma nova temporada, dirigida por Andrea Arnold (O Morro dos Ventos Uivantes, 2011), modificou o conceito da obra televisiva.

Imagem de divulgação da segunda temporada de Big Little Lies (HBO). Na imagem, as cinco protagonistas, Renata (Laura Dern), Madeline (Reese Whiterspoon), Celeste (Nicole Kidman), Bonnie (Zoë Kravitz) e Jane (Shailene Woodley) olham na direção do observador. Entre Renata e Madeline, está Mary Louise (Meryl Streep). A imagem tem cores frias e, atrás das personagens, está um céu nublado.
Imagem: divulgação HBO

Na privilegiada Monterey (Califórnia, EUA), Madeline (Reese Whiterspoon), Celeste (Nicole Kidman), Jane (Shailene Woodley), Renata (Laura Dern) e Bonnie (Zoë Kravitz) tentam seguir normalmente com suas vidas. Agora, mais próximas do que nunca, as cinco protagonistas compartilham de um segredo obscuro quanto à morte de Perry (Alexander Skarsgård), o marido de Celeste.

Enquanto isso, cada uma enfrenta problemas subjetivos; Madeline sofre com um casamento em crise e com a recusa da filha Abigail (Kathryn Newton) em ir à faculdade; Jane é uma mãe solo que jamais se recuperará totalmente de um abuso sexual sofrido; Bonnie revive momentos dramáticos com a mãe, Elizabeth (Crystal Fox), e luta contra uma culpa avassaladora; e, por fim, Renata e Celeste têm questões pessoais mais surpreendentes que as das demais protagonistas.

Comédia e representatividade

Em termos narrativos, a série não avança muito mais do que o esperado. Avaliando ambas as temporadas da produção, é possível concluir que a segunda atua muito mais como um epílogo da primeira do que qualquer outra coisa. Logo, os dois únicos pontos que realmente merecem a devida atenção são os arcos de Celeste e o de Renata.

Neste último, a relevância da subtrama dá-se pela interpretação de Dern. O tom acentuado de comédia é centralizado na história da falência do marido de Renata; e em como a granfina lida – ou surta – com o mau-caratismo do parceiro. Os seus rompantes e comportamento explosivo, aliás, são muito bem contextualizados pelo talento da atriz veterana.

Imagem da segunda temporada de Big Little Lies (HBO). Mary Louise (Meryl Streep), Josh (Cameron Crovetti), Max (Nicholas Crovetti) e Celeste (Nicole Kidman) sentam-se ao pé de uma cama, e olham para um tablet.
Mary Louise (Streep), Josh (Cameron Crovetti), Max (Nicholas Crovetti) e Celeste (Kidman) / Divulgação

Já a Celeste de Kidman, que divide a tela com a estrela Meryl Streep, é o ponto de partida para uma abordagem fundamental da produção: o desequilíbrio dos papéis de gênero na sociedade contemporânea. Ou melhor, em Big Little Lies, Celeste representa as vítimas de violência doméstica, de forma muito verosímil; à maneira passiva e confusa através da qual muitas mulheres da vida real (não) reagem.

Mesmo após a morte de seu marido abusivo, Celeste continua a lembrar-se dele com carinho e saudades. Inclusive, algumas de suas atitudes sexuais relacionam-se com o passado ao lado de Perry.

Justiça

De qualquer modo, o diferencial no núcleo da protagonista resume-se à sua luta na Justiça. Cercada de impeditivos à guarda dos filhos Josh (Cameron Crovetti) e Max (Nicholas Crovetti), a personagem é posta em uma clara situação sexista pelo Judiciário estadunidense.

Tida como “doente” pela sogra Mary Louise (Streep) e seu advogado machista, Celeste é também estigmatizada por ter sofrido agressões e pela resposta sexual instável a isso. Afinal, o conservadorismo hipócrita de Monterey enxerga a mãe viúva como uma mulher promíscua e nada confiável.

Imagem da segunda temporada de Big Little Lies (HBO). Jane (Shailene Woodley), Bonnie (Zoë Kravitz), Madeline (Reese Whiterspoon), Celeste (Nicole Kidman) e Renata (Laura Dern) reúnem-se em uma roda, em um amplo e ensolarado corredor. Renata e Madeline observam algo atrás desta última.
Jane (Woodley), Bonnie (Kravitz), Madeline (Whiterspoon), Celeste (Kidman) e Renata (Dern) / Divulgação

Além disso, há outras situações que contribuem à representatividade de Big Little Lies. Evidentemente, Jane é uma figura muito importante para compreender-se a dimensão de uma violência sexual. Já Madeline e Renata, estas importam-se enormemente com aparências e bens materiais; portanto, ambas as personagens podem representar a toxicidade da divisão de classes. E, por último, as dificuldades de relacionamento de Bonnie refletem a relação pouco saudável dentre ela e a mãe.

Todas essas características, das cinco protagonistas, auxiliam em sua decisão conjunta e final; a qual vemos na última cena da segunda temporada. Mesmo que incerto, o momento em que as amigas entram na delegacia de polícia indica a confissão compartilhada de seu maior segredo: o que, ou quem, matou Perry.

Mistério

Por isso, é difícil dizer se esta temporada de Big Little Lies trouxe, mesmo, algo de próximo à primeira. Encerrada perfeitamente, aquela temporada cumpriu com as expectativas do espectador, ao intrigá-lo durante todos os seus episódios. Já na segunda, a produção parece ter arrastado-se um pouco. A escrita do roteiro é, sim, de um trabalho cuidadoso. Mas, mesmo assim, a série não foi capaz de empolgar, como quando não havia a perspectiva de uma continuação.

Ainda que detalhista e coerente, a obra televisiva concluiu o seu maior mistério nos primeiros sete episódios. Então, talvez o ponto mais fraco da nova temporada seja a não manutenção de um suspense refinado e envolvente. Aguardemos a confirmação de uma terceira temporada ou, somente, do fim previsível que a segunda já apresentou.

Trailer oficial legendado:

HBO Brasil/ YouTube

Ficha técnica

Criação: David E. Kelley

País: EUA

Ano: 2019

Elenco: Reese Whiterspoon, Nicole Kidman, Shailene Woodley, Meryl Streep

Gênero: Drama, Suspense

Distribuição: Warner Bros. Television / HBO Enterprises


COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta