Pan y Circo (Prime Video): Diego Luna discute México com convidados

Criado e apresentado pelo ator Diego Luna, Pan y Circo (Pão e Circo, em português), programa original Prime Video, aborda temáticas atuais, urgentes e complicadas da agenda nacional mexicana – assuntos caros a toda a América Latina, inclusive, embora não raras vezes renegados ou levianamente discutidos pela esfera pública.

A proposta da produção é bastante simples, e remonta a um dos rituais mais humanos que existem: sentar-se à mesa para comer e conversar. Em cada episódio, Luna se reúne com um grupo de seis pessoas para destrinchar assuntos como descriminalização das drogas, aborto, violência de gênero, crise climática e racismo. As conversas são acompanhadas por jantares feitos pelos melhores chefs de cozinha do México. É assim, então, que o ator oferece o pão, enquanto os convidados “armam o circo”.

O primeiro episódio, sobre a epidemia da Covid-19, foi filmado do confinamento, através de videochamadas. Nele, além de prevalecer a estética visual típica das reuniões virtuais da quarentena, sintetiza-se alguns dos desafios da sociedade mexicana que foram acentuados pelo isolamento social e que serão discutidos com mais tempo nos outros episódios, gravados pré-pandemia. 

O DIÁLOGO COMO PRÁTICA…

Apesar de estar veiculado em uma enorme plataforma de entretenimento, e a despeito de seu título jocoso, Pan y Circo não apela para sensacionalismos. O objetivo é justamente o contrário: subverter o que se espera de conversas políticas nos dias de hoje.

‘Pan y Circo’/ Divulgação

Então, indo na contramão de programas que investem em rixas de opinião para criar debates espetaculares e absurdos, geralmente articulados entre uma pessoa que realmente sabe do que está falando e outra cuja presença tem a única função de inflar a torcida da desinformação, o formato de Diego Luna procura compor mesas com gente próxima a cada um dos temas tratados. Entre os convidados estão o ator Gael Garcia Bernal, o ex-presidente colombiano Juan Manuel Santos, a atriz Ana de la Reguera e a advogada feminista e defensora dos direitos humanos Andrea Medina Rosas, uma das responsáveis por tornar oficial o termo feminicídio na justiça mexicana.

Por certo, a série não ambiciona resolver o que é posto à mesa, mas, sim, apresentar pontos de reflexão ao público da forma mais abrangente possível – de acordo com os limites de um programa de 40 minutos. Logo, a produção aponta para o diálogo lúcido e a escuta atenta como etapas práticas importantes da construção coletiva de saídas para problemas contemporâneos. 

OU CELEBRAÇÃO DO DIÁLOGO COM CONDESCENDÊNCIA?

Conforme os programas avançam, porém, evidenciam-se alguns dos entraves encontrados pelo diálogo como força de intervenção política. Algo comum a todos os episódios, por exemplo, é a timidez propositiva de convidados senadores, deputados, ex-presidentes ou membros do governo López Obrador.

Imagem: divulgação

Em contraste com os pontos de argumentação levantados por representantes de movimentos da sociedade civil, acadêmicos e artistas sobre cada tema, e sob o tom conciliador do apresentador, o discurso da política de palanque soa especialmente demagógico; o que certamente revela os limites da politicagem profissional apegada à ordem estabelecida, bem como os da própria série. 

Sempre genuinamente disposto a ouvir o que seus convidados têm a dizer, Luna acaba abrindo mão de ser o mediador que conduz a conversa com firmeza para fazer as vezes de anfitrião agradável que deixa todos à vontade, celebrando o diálogo pelo diálogo. 

Pan y Circo tem como claro propósito alcançar o espectador desavisado, aquele que navega sem grandes pretensões pela plataforma de streaming em busca do que assistir, e transformá-lo em ouvinte interessado. Para isso,  opta-se por evitar levar ao ar embates mais duros, que seguramente renderiam maior profundidade às conversas. Ao tomar essa decisão em prol da palatabilidade, a série se afasta das possíveis hostilidades tolas dos enfrentamentos, mas também do vigor das articulações de pensamento. 

Diante disso, e graças a cortes abruptos da edição, que interrompem qualquer início de choque de ideias, recupera-se as aparências do ritual de “comer em paz”, mas perde-se a oportunidade de confrontar a demagogia e de prezar pela essência transformadora da prática de falar e escutar. 

GARCÍA BERNAL DE FIGURANTE

É verdade que embora às vezes pareça ingênua ou beire confundir lucidez com condescendência em seu desejo de chamar o público ao exercício do diálogo e da escuta, esta empreitada com roupagem de talk show passa longe da omissão de posicionamento. Além do mais, a relevância dos temas abordados é indiscutível.

Imagem: divulgação

No entanto, o nível de cada episódio depende diretamente de quanto os personagens conseguem expor seus pensamentos e contextualizar quem são. Nesse sentido, destaca-se positivamente o episódio sobre violência de gênero, que conta com a potente participação de Aracely Osorio Martínez, mãe de Lesvy Berlín, adolescente assassinada no campus da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) pelo namorado.

Por outro lado, o programa sobre descriminalização de drogas mal dá chance a Gael Garcia Bernal de explicar como ou porquê se tornou um dos poucos mexicanos autorizados pela justiça a plantar maconha em casa, para consumo próprio. Da mesma forma, o senador Miguel Ángel Osorio Chong sequer é questionado sobre as desastrosas políticas antidrogas do governo Enrique Peña Nieto, do qual foi secretário.

No geral, portanto, as montagens finais dos episódios não vão muito além de introduções; emaranhados de pontuações que nunca são de fato debatidas. Muito material parece ter ficado de fora, decerto não por incompetência de Diego Luna. Talvez por conta do formato curto dos programas, talvez por uma imensa vontade de fazer com que processos de diálogo, escuta, entendimento e formação de opinião pareçam mais simples e bonitos do que realmente são. 

Trailer:
(Fonte: Amazon Prime Video LATAM/ YouTube)

Ficha técnica 

Criação: Diego Luna

País: México

Ano: 2020

Gênero: Talk Show

Distribuição: Prime Video

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta