SAG Awards: O movimento pela igualdade de gênero em Hollywood é um caminho sem volta

A 24ª cerimônia de premiação do SAG Awards (prêmio do sindicato de atores dos Estados Unidos) deixou claro que as recentes manifestações de mulheres da indústria cinematográfica hollywoodiana não são “fogo de palha”, como alguns acreditam.

Depois de todos os protestos e discursos no Globo de Ouro, as atrizes participaram, no último sábado (20), da Marcha das Mulheres – que tomou conta das ruas de várias cidades americanas, e que foi contra a gestão do presidente Trump e à favor de iniciativas como o #MeToo (hashtag que levantou denúncias sobre assédio e abuso sexual).

Algumas das atrizes presentes chegaram a fazer discursos durante o evento. Entre elas: Viola Davis, Natalie Portman e Scarlett Johansson –  que se posicionou contra homens que usam broches “pró-Time’s Up” publicamente, mas, em suas vidas privadas, continuam exercendo opressões de gênero. Logo no dia seguinte (21), as atrizes marcaram presença também no prêmio do Sindicato, ainda com belos discursos e fortes demonstrações de irmandade.

Imagens: (esq.) – AFP PHOTO / Andrew CABALLERO-REYNOLDS, (dir.) – Reprodução Instagram de Laura Dern

 

KRISTEN BELL E AS APRESENTADORAS MULHERES

Até a edição passada, o SAG Awards foi comandado por um anunciador e apresentadores homens em várias categorias. Neste ano, a atriz Kristen Bell (The Good Place) ocupou o lugar de primeira mestra de cerimônias da premiação. Como tal, a atriz chegou a brincar com The Handmaid’s Tale, chamando a série de ficção de “documentário” – uma insinuação de que aquele contexto, distópico e trágico para as mulheres, não está tão longe da realidade. Além disso, todas as categorias foram apresentadas por mulheres. O que foi uma homenagem aos recentes protestos.

O DISCURSO DE NICOLE KIDMAN

Nicole Kidman, que ganhou o prêmio de Melhor Atriz em Minissérie por Big Little Lies, usou seu discurso para enaltecer o trabalho de atrizes que já passaram dos 40 anos de idade. A atriz também pediu para que a indústria financie e valorize histórias que contemplem mulheres mais velhas. Vale lembrar que Big Little Lies, cujo foco é contar histórias de mulheres cheias de segredos, só foi possível graças à produtora feminista de Reese Whiterspoon.

A PRESIDENTE DO SINDICATO DOS ATORES

Gabrielle Carteris, presidente do Sindicato dos Atores, manifestou seu apoio aos protestos das atrizes e afirmou que a onda de reivindicações não é momentânea. “Podemos e devemos criar um ambiente no qual discriminação, assédio e abuso já não são tolerados. Não se enganem: isto não é um momento, é um movimento. E nossa força vem da nossa união”, declarou.

OS ATORES ACUSADOS DE ASSÉDIO

Aziz Ansari, mais um dos atores acusados de assédio em Hollywood, não compareceu à premiação e nem levou a estatueta (Ansari concorria à Melhor Ator em Comédia por Master of None). Já James Franco, outro acusado, deu as caras no evento. Apresentado sob tímidos aplausos, o ator se mostrou retraído diante das câmeras e também não levou o prêmio de sua categoria (Melhor Ator por O Artista do Desastre).

CATEGORIA DE MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA

Além dos discursos pelos Direitos das Mulheres, o SAG contou com ótimas alfinetadas durante a entrega do prêmio de Melhor Ator em Série Dramática. Antes de Sterling K. Brown (o vencedor da categoria) subir ao palco e fazer seu discurso de agradecimento, as apresentadoras “brincaram” com a predominância de nomeados brancos, em relação ao único homem negro (K. Brown) e à ausência de asiáticos.

NOVAS REGRAS DE CONDUTA EM HOLLYWOOD

No fim da noite, o sindicato anunciou, sem grandes detalhes e através das apresentadoras Brie Larson e Lupita Nyong’o, que novas regras de conduta serão aplicadas nos sets de filmagens e estúdios de Hollywood. As medidas, pensadas em colaboração com o Time’s Up, servirão para garantir que as mulheres tenham segurança em seus ambientes de trabalho.

Continue acompanhando as notícias desta temporada de premiações em nossa página. E, não esqueça: no dia 4 de março, acontece a entrega do maior prêmio do cinema, o Oscar 2018.

 

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta