3 filmes para conhecer o cinema argentino

De todos os países latino-americanos a Argentina é o que mais consegue lançar filmes no Brasil. Mas isso não significa que filmes argentinos estreiam por aqui em grande quantidade ou que sempre tenhamos acesso fácil aos bravos guerreiros que enfrentam a epopeia da distribuição e conseguem se enfiar no circuito comercial brasileiro. Grande parte dos brasileiros que frequentam salas de cinema pode nunca ter tido a oportunidade de assistir a uma produção argentina.  Por isso, listamos três filmes para você começar a conhecer o cinema dos nossos vizinhos argentinos com fácil acesso e sem precisar sair de casa. Acompanhe:

A HISTÓRIA OFICIAL (Luis Puenzo)

Vencedor do Oscar 1986 de Melhor Filme Estrangeiro, A História Oficial acompanha a professora Alicia (Norma Aleandro), uma mulher conservadora de classe média, casada com o militar Roberto (Héctor Alterio) e mãe adotiva de Gaby (Analia Castro). Em plena ditadura argentina, Alicia decide descobrir quem são os pais biológicos de Gaby. A partir de então, a protagonista percebe que a história da filha tem muito a ver com a história do país e que a história oficial do período da ditadura não é tão confiável quanto o marido dá a entender.

*Disponível na Netflix

Trailer:

(Fonte: Veja um bom filme/ YouTube)

RELATOS SELVAGENS (Damián Szifrón)  

Dividido em seis histórias trágicas, absurdas e desconfortavelmente engraçadas, Relatos Selvagens coloca diante do espectador, sem a menor cerimônia, situações que evidenciam o quão bárbaro, descontrolado e não civilizado o ser humano pode ser.

O longa foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2015 e é produzido pelos irmãos Almodóvar.

*Disponível no Google Play e no Looke

Trailer:

(Fonte: Warner Bros. Pictures Brasil/ YouTube)

INVISÍVEL (Pablo Giorgelli)

Ely (Mora Arenillas) estuda, trabalha em um pet shop, cuida de todo o trabalho doméstico da própria casa e dá suporte à sua mãe deprimida. Grávida aos 17 anos e sem nenhum tipo de apoio emocional, a protagonista do longa Invisível se vê num dilema: abortar ou não?

Sensível, o filme trata da vulnerabilidade da mulher jovem, da importância de ter o direito de escolher e das consequências da criminalização do aborto.

Além disso, Invisível é especialmente importante agora, no momento em que as mulheres argentinas fortalecem a cada dia o movimento Ni Una a Menos e exigem do Estado o direito ao aborto legal, seguro e gratuito.

*Disponível na Netflix

Trailer:

(Fonte: Vitrine Filmes / YouTube)

Bônus: ZAMA (Lucrecia Martel)

Para não deixar a grande diretora argentina Lucrecia Martel de fora desta lista, indicamos Zama, uma obra sobre colonização, como filme bônus.

O protagonista de Zama é um colonizador, um funcionário da coroa espanhola que vive num pequeno povoado da Argentina, sempre esperando subir de cargo para poder viver em Buenos Aires e cada vez mais à beira da loucura.

Baseado no livro homônimo de Antonio Di Benedetto, o filme retrata a crescente insanidade de um homem que se vê isolado de tudo aquilo que considera civilizado.

*Disponível no Google Play e no Looke

Trailer:

(Fonte: Vitrine Filmes/ YouTube)

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta