10 filmes latinos para assistir na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

A 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo traz à cidade, entre os dias 18 e 31 de outubro, uma seleção de cerca de 30 títulos produzidos por países latino- americanos, como Chile, México, Equador, Argentina e Guatemala. Alguns deles foram premiados em festivais internacionais, outros foram pré-indicados por seus países de origem para concorrerem ao Oscar 2018 de Melhor Filme Estrangeiro.

Para te ajudar a montar a sua programação, selecionamos alguns dos títulos, dirigidos por homens e mulheres, que serão exibidos durante a Mostra. Acompanhe:

 

1. ENIGMA – Ignacio Juricic Merillán (Chile)

‘Enigma’ / Divulgação

Sinopse oficial: Nancy é convidada a participar de um programa de televisão sobre mistérios nunca resolvidos, cujo episódio irá contar a história de sua filha, uma jovem lésbica que foi brutalmente assassinada – um crime que permanece há oito anos sem solução. Enquanto decide se participará ou não da atração, Nancy confronta sua família para saber a versão de cada um sobre os eventos do passado e, aos poucos, descobre mais sobre a vida da filha.

 

2. MUERE, MONSTRUO, MUERE – Alejandro Fadel (Argentina , França, Chile)

‘Muere, Monstruo, Muere’ / Divulgação

Sinopse oficial: Cruz, policial de uma região rural, investiga o bizarro caso do corpo de uma mulher sem cabeça que foi encontrado em uma parte remota da Cordilheira dos Andes. David, o marido da amante de Cruz, Francisca, torna-se o principal suspeito e é enviado para um hospital psiquiátrico. David culpa o crime pela inexplicável e brutal aparição de um “monstro”. O policial, então, se depara com uma misteriosa teoria envolvendo paisagens geométricas, motociclistas da montanha e um mantra constante em seus pensamentos: “mate-me, monstro”.

 

3. SUEÑO FLORIANÓPOLIS –  Ana Katz (Brasil, Argentina)

‘Sueño Florianópolis’ / Divulgação

Sinopse oficial: Em pleno verão de 1990, o casal Pedro e Lucrécia decide deixar Buenos Aires para trás e viajar de carro ao Brasil, com destino a Florianópolis. Depois de duas décadas de união, eles atravessam um período de crise no casamento e resolvem levar os filhos adolescentes para uma aventura de 1.750 quilômetros em busca de sol e praias tropicais. Acabam viajando juntos, mas vivendo experiências individuais com novas amizades e interesses românticos no país vizinho.

*Vencedor do Prêmio Especial do Júri, do prêmio de melhor atriz para Mercedes Morán e do Prêmio da Crítica no Festival de Karlovy Vary.

 

4. VIAJE A LOS PUEBLOS FUMIGADOS – Fernando Solanas (Argentina)

‘Viaje a los Pueblos Fumigados’ / Divulgação

Sinopse oficial: Uma jornada por sete províncias argentinas, investigando as consequências sociais e ambientais do modelo agrícola transgênico com agrotóxicos. A maior rentabilidade da agricultura causou desmatamento, monocultura, destruição do solo, inundações e êxodo rural. A contaminação por glifosato e as fumigações multiplicaram casos de câncer e malformações no nascimento. A narrativa do filme se desenvolve a partir das histórias e testemunhos de seus protagonistas: pessoas locais, fazendeiros nativos e pesquisadores, ao mesmo tempo em que demonstra que é possível produzir alimentos para todos, livres de pesticidas, e de maneira saudável, natural e rentável.

 

5. LA QUIETUD – Pablo Trapero (Argentina)

‘La Quietud’ / Divulgação

Sinopse oficial: Após longos anos de ausência e depois de seu pai sofrer um derrame, Eugenia retorna a La Quietud, a propriedade da família perto de Buenos Aires. Lá, ela se reúne com a mãe e a irmã. As três mulheres são forçadas a confrontar os traumas emocionais do passado, que se desenrolaram em meio à ditadura militar. Segredos há muito enterrados ressurgem, amplificados pela inquietante semelhança física entre as duas irmãs.

 

6. JOSÉ – Li Cheng (Guatemala)

‘José’ / Divulgação

Sinopse oficial: José, de 19 anos, mora com a mãe na Guatemala. Em um dos países mais religiosos, pobres e perigosos do mundo, os dois levam uma vida difícil: ela se divide entre a igreja e o trabalho como vendedora de sanduíches, enquanto o rapaz enfrenta uma rotina de ônibus lotados e encontros amorosos casuais. Quando José conhece Luís, um imigrante da costa caribenha, começa a cultivar um relacionamento que o faz refletir sobre suas dores e paixões.

*Vencedor do Leão Queer no Festival de Veneza.

 

7. LA MUERTE DEL MAESTRO – José María Avilés (Equador)

‘La Muerte del Maestro’ / Divulgação

Sinopse oficial: Maestro está morto. Dedicado a manter o jardim, ele não sentiu o terremoto que abalou o litoral do país. Escondidas e protegidas do mundo exterior pelo jardim, as forças que foram desencadeadas pelo tremor chegam como ecos distantes. Os dias do maestro, organizados pela rotina de seu trabalho, começam a desmoronar diante da violência e da estranheza do comportamento da natureza, que ele até então controlava —uma força brutal e extraordinária.

 

8. MIRIAM MENTE – Natalia Cabral, Oriol Estrada (República Dominicana, Espanha)

‘Miriam Mente’ / Divulgação

Sinopse oficial: A tímida Miriam está se preparando para a celebração do seu aniversário de 15 anos. Na festa, sua mãe está ansiosa para conhecer o namorado da garota, Jean-Louis. O casal, porém, nunca se viu pessoalmente. Conversam apenas via internet e a tentativa do primeiro encontro complica ainda mais as coisas. O longa traça um retrato das incertezas da adolescência e da pressão ocasionada pelas expectativas familiares.

 

9.  O ANJO –  Luis Ortega  (Argentina)

‘O Anjo’ / Divulgação

Sinopse oficial: Baseado em uma história real, o filme acompanha o adolescente Carlitos, que, em 1971, fazia sucesso com seus cabelos loiros e o jeito de galã de cinema. Mas o garoto escondia seu verdadeiro talento: cometer crimes. Quando ele conhece Ramon em sua nova escola, os dois embarcam em uma jornada de descobertas, amor e crime. Matar é apenas um desdobramento aleatório da violência, que aumenta em uma escalada contínua. Por causa de sua aparência delicada, Carlitos passa a ser conhecido como “O Anjo da Morte”.

*É o pré-selecionado da Argentina para o Oscar 2018 de Melhor Filme Estrangeiro

 

10. TARDE PARA MORRER JOVEM – Dominga Sotomayor (Chile, Brasil, Argentina, Holanda, Catar)

‘Tarde Para Morrer Jovem’ / Divulgação

Sinopse oficial: No verão de 1990, no Chile, algumas famílias vivem em uma comunidade isolada, aos pés dos Andes. Lá, eles constroem um novo mundo longe dos excessos urbanos, com a nova liberdade que surgiu após o término da ditadura. Nesse ambiente e na véspera do ano-novo, Lucas e Sofia, ambos com 16, e Clara, 10, têm conflitos com os pais, primeiros amores e medos. Os três vivem longe dos perigos da cidade, mas não escapam daqueles que vêm da natureza.

*Vencedor do Prêmio de Melhor Direção no Festival de Locarno.

 

Para acompanhar a programação completa da 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo clique aqui.

 

 

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta