[Análise] Teaser do remake de ‘Suspiria’ entrega um visual cult e tão perturbador quanto o filme original

Baseado no clássico de terror Suspiria (1977), de Dario Argento, o remake de Luca Guadagnino (Me Chame pelo Seu Nome) acaba de ganhar seu primeiro teaser. A adaptação do longa-metragem conta com o roteiro de David Kajganich (Renascido das Trevas) e é estrelada por Dakota Johnson (50 Tons de Cinza).

(Teaser trailer abaixo):

(Fonte: Movieclips Trailers / YouTube)

Suzy Bannion (Johnson; no original, Jessica Harper) é uma jovem bailarina norte-americana que embarca para Berlim, na Alemanha, com o objetivo de integrar uma prestigiada escola de balé. Assim que chega, a protagonista tem de lidar com os mistérios que assombram o local, como o desaparecimento de uma colega da academia, Patricia (Chloë Grace Moretz), e os estranhos comportamentos de Madame Blanc (Tilda Swinton; vivida originalmente por Joan Bennet) e da também bailarina Sara (Mia Goth; Stefania Casini).

 

Versão de 1977

Tal como a primeira versão, o teaser do remake mostra que o clima de horror e suspense visceral continuam a ser parte fundamental da história. Suspiria (de 1977) é um terror gore, com muito sangue, chuva de vermes e mortes violentas. Sua trama, por mais intrigante que seja, tem um desfecho um tanto quanto rápido – ou, até mesmo, bobo. Mas, considerando a época de lançamento e a aclamação da crítica (com 92% de aprovação no site Rotten Tomatoes), é compreensível que o enfoque do roteiro não esteja na construção de um enredo complexo.

Ao contrário disso, a produção de Argento tem como maior mérito a junção de elementos sombrios, como a temática de bruxaria, uma trilha sonora horripilante – feita pela banda de rock progressivo Goblin – e a fotografia escura (principalmente dentro da escola de balé, com suas luzes avermelhadas). Desde a primeira cena, a trilha acompanha a mocinha quase que como uma entidade, que está lá para assombrá-la; portanto, cada nota incômoda de versões musicais, similares umas às outras, atua como um personagem à parte. É como se nos dissesse ora “sinta-se apreensivo, espectador”, ora “agora, prepare-se para algo terrível”.

Ainda assim, a trilha não contém nada de óbvio. Há cortes bruscos e fades progressivos – quando a música diminui rapidamente –, e ambos efeitos trazem um desconforto um tanto implícito a quem assiste ao filme. Aparentemente, Suzy nunca está sozinha. Então, qualquer diálogo proferido por ela poderá ser usado contra si própria.

Jessica Harper como Suzy / reprodução Seda Spettacoli

 

No novo teaser

Os personagens, todos excêntricos, lembram um pouco figuras de um circo dos horrores, com feições esquisitas e comportamentos ainda piores. Já no filme de Guadagnino, segundo o teaser lançado, a escalação de atrizes como Swinton (Precisamos Falar sobre o Kevin), Moretz (Deixe-me Entrar) e Goth (Ninfomaníaca: Vol. II), com certeza, indicam o desejo do diretor de trazer à sua adaptação um elenco lembrado por longas-metragens excêntricos e/ou assustadores – sem contar as suas ótimas atuações, é claro.

Enquanto isso, Johnson poderá servir como uma perfeita Suzy, pela naturalidade de suas expressões doces e que denotam certa ingenuidade. Alguns elementos pouco explorados na produção original, como as anotações de Patricia, o talento da protagonista e a própria dança, parecem ter sido melhor incorporados à adaptação. Além disso, um objeto estranho, que lembra o formato de uma foice aberta, é mostrado no minuto 1:10 e, novamente, no 1:25 do teaser. Já a “chuva” de vermes e o andamento da trama, ao que tudo indica, podem ser bastante fiéis à primeira versão de Suspiria.

Dakota Johnson como Suzy / reprodução YouTube

 

Afinal de contas,…

…para produzir um remake, é necessário a extrema admiração do filme original pelo diretor da adaptação – caso contrário, a obra mais recente terá grandes chances de não funcionar após o lançamento. Sendo assim, além do respeito para com o longa de Argento, Guadagnino precisará demonstrar fôlego e, neste caso, um aperfeiçoamento da história.

Esperemos pela chegada de Suspiria aos cinemas, com previsão para 2 de novembro deste ano, e que não siga a tendência dos remakes de terror (como Carrie – A Estranha, Psicose, Sexta-Feira 13 e A Profecia) de transformar as incríveis tramas originais em adaptações sofríveis.

Cena de ‘Suspiria’ (1977) / reprodução Seda Spettacoli

 

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta